O Carteiro o Poeta

Neste primeiro trimestre de 2013 leremos um livro chamado “O Carteiro e o Poeta”, escrito pelo chileno António Skármeta, que relata, de maneira em grande parte ficcional, a relação de amizade que existiu entre um carteiro e um poeta, como sugere o título da obra.

Antes de iniciarmos essa leitura, fizemos, em grupos, uma pequena biografia, com toques ficcionais, do poeta em questão. Um dos textos que produzimos é o que segue, dos autores Fernanda, Giulia e Cauê.

Esperamos que gostem!

Boa leitura, 8ºT

 

O Grande Menino Poeta Pablo Neruda

 

Em 12 de julho do ano de 1904 nascia um futuro poeta, na cidade de Parral: Neftalí Ricardo Reyes Basalto.

Aos seis anos de idade, ele se mudou para Temuco, apenas com seu pai, pois havia perdido sua mãe quando tinha somente um mês de vida.

Lá viveu até seus sete anos, quando entrou para a escola Liceu e conheceu a leitura e a escrita e começou a se interessar por poemas.

Neftalí sempre teve algo de especial: não eram poderes mágicos, nem o ato de cozinhar bem… A poesia corria nas veias desse garoto tão pequeno, que ainda na escola já publicava seus poemas no jornal “La Mañana”, um ótimo jornal, por sinal.

Quem não conhece direito a história desse menino poeta pode pensar que talvez ele não gostasse ou até sofresse por conta de seu nome, mas nós aqui sabemos que Neftalí Ricardo Reyes Basalto transformou-se em Pablo Neruda para homenagear dois poetas: o tcheco Jan Neruda e o francês Paul Verlaine. Esse novo nome, que era pra ser apenas o artístico, acabou virando o seu nome legal.

Então, em 1971, Pablo Neruda acaba descobrindo uma pedra em seu caminho poético e nesse mesmo ano o Prêmio Nobel de Literatura lhe é dedicado.

Infelizmente, em 23 de setembro de 1973, Neftalí Ricardo Reyes Basalto, ou Pablo Neruda, o menino poeta, falece.

 

Categoria: Português

Sobre simone

Professora de Ciências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *